Quais são as regiões nobres para a produção de café no Brasil?

0 comentários

Sabia que existem várias regiões nobres para a produção de café no Brasil? O café chegou ao nosso país no século XVIII e as suas primeiras mudas foram plantadas no Pará.

O solo e clima favoráveis fizeram com que a produção crescesse ao longo dos anos e, hoje, segundo a Associação Brasileira de Indústria de Café, 95% da população brasileira consome a bebida.

Para completar, o mercado de cafés especiais vem crescendo: um estudo feito pela consultoria Euromonitor apontou que o consumo anual de cafés especiais gira em torno de 70 mil toneladas, o que representa de 5% a 10% do consumo total nesse setor.


Leia também: Café gourmet – o que é e seus diferenciais


Além disso, o consumo de cafés especiais cresce 15% ao ano, enquanto o de cafés tradicionais somente 3,5% ao ano.

Bom, tudo isso para explicar que essa tradição em volta da bebida que é a nossa queridinha se traduz nas regiões nobres para a produção do café no Brasil. Vários cantos do país cultivam os grãos de café e contribuem para levar essa deliciosa bebida para vários lugares do mundo.

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre quais são essas regiões nobres para produção de café no Brasil. Confira!

 

Quais são as regiões nobres para produção de café no Brasil?

O Brasil é um grande produtor e exportador de café. Para dar conta da demanda, conta com vários locais para a produção. A área disponibilizada para o cultivo é de 2,4 milhões de hectares e 74% desse espaço é ocupado pelo café Arábica, que é o de qualidade superior.


Leia também: Como a altitude do plantio influencia na qualidade do café


Além disso, vale ressaltar que os melhores cafés estão no Sul de Minas, Cerrado de Minas e Mogiana Paulista. Vamos, em seguida, conferir as principais regiões para a produção de café no Brasil!

 

Minas Gerais

Na região Sudeste do país está Minas Gerais, o maior estado produtor de café do Brasil, sendo responsável por cerca de 50% da produção nacional. Além disso, é um dos principais locais de cafés especiais do país.

Por lá, praticamente todas as plantações de café são Arábica, ou seja, de altíssima qualidade em toda a cadeia de produção. As principais regiões produtoras são:

 

Sul de Minas

É a maior região produtora de café do Brasil e, além disso, é responsável por 70% da renda agrícola da região. O café Arábica é plantado em uma altitude que chega a 1250 metros e o resultado é um café com bastante corpo e aroma, além de pouca acidez e grande doçura.

O clima e relevo são favoráveis na região. Assim, o sucesso vem de uma dedicação intensa em todas as etapas de produção e uma ótima infraestrutura.

 

Cerrado de Minas

As estações no Cerrado de Minas são bem definidas, o que contribui para um cultivo de café equilibrado em termos de acidez e corpo. As altitudes na região são entre 800 e 1000 metros.

No Cerrado de Minas o clima seco durante a colheita faz com que o café sofra menos com a umidade após ser colhido. A principais cidades produtoras são:

  • Patrocínio;
  • Monte Carmelo;
  • Araguari;
  • Patos de Minas;
  • Campos Altos;
  • Unaí;
  • Serra do Salitre;
  • São Gotardo;
  • Araxá;
  • Carmo do Paranaíba.

Nessa região o café tem aroma intenso, acidez delicada e cítrica, além de ser encorpado e com sabor doce.

 

Matas de Minas

A topografia da região é acidentada, ou seja, vai de 400 a 1100 metros de altitude, mas a maioria das fazendas está na faixa de 700 metros. É um local que cultiva, principalmente, café Arábica.

 

Mantiqueira de Minas

A tradição de produção de cafés de qualidade nessa região é secular, sendo essa uma área muito premiada quando o assunto são os cafés especiais. Algumas das cidades que se destacam na produção são:

  • Carmo de Minas;
  • Conceição das Pedras;
  • Paraisópolis;
  • Jesuânia;
  • Lambari;
  • Cristina;
  • Dom Viçoso;
  • Pedralva.

 

Montanhas do Espírito Santo

O café que é produzido na região montanhosa, acima de 400 metros, é o conhecido como Arábica. Tudo graças a um processo de aprimoramento da qualidade que ocorreu na década de 1980. As principais cidades produtoras são:

  • Afonso Cláudio;
  • Venda Nova do Imigrante;
  • Alfredo Chaves;
  • Castelo.

Além disso, o café da região é encorpado e com acidez média a alta, além da doçura característica.

 

São Paulo

O estado de São Paulo também é bastante tradicional quando o assunto são as regiões nobres para produção de café no Brasil. A produção por lá é exclusiva de café Arábica e está distribuída em duas áreas: Centro-Oeste Paulista e Mogiana Paulista.


Leia também: A chegada do café no Brasil e seu legado


A Mogiana Paulista é um local onde se cultiva café há mais de 200 anos com foco em Arábica, solo arenoso e uma altitude entre 900 e 1000 metros. Entre as principais características desse café, podemos citar bastante corpo e aroma e doçura natural.

Aliás, é em São Paulo que fica o porto de Santos, que escoa por volta de 2/3 das exportações de café do nosso país.

 

Bahia

No Nordeste do país está a Bahia, que tem um clima quente e temperaturas bem altas. A produção na área começou na década de 70 e tem em média uma altitude de 850 metros. No Planalto da Bahia, Cerrado da Bahia e Chapada Diamantina é cultivado o café Arábica.

Na Chapada Diamantina, a temperatura é mais amena. O café é mais encorpado, aveludado, adocicado e com acidez cítrica. Por lá estão cidades produtoras como:

  • Piatã;
  • Mucugê;
  • Ibicoara;
  • Vitória da Conquista;
  • Barra do Choça;
  • Poções.

 

Paraná

A produção de café no Paraná cresceu muito na década de 50 e é o estado produtor de café localizado mais ao sul do nosso país. Por lá, é cultiva o café Arábica e entre as suas características podemos citar o corpo médio, doce, acidez média e notas de chocolate e caramelo.

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação
Parabéns! Agora você pode utilizar o cupom CHEGUEICOM5 e receber o desconto!
Este e-mail já está cadastrado :(